dark dreams
Você é uma daquelas chances boas que a vida não me daria duas vezes.”
Camila Costa.  
Você é peça rara, quase um bilhete para se pichar nas ruas de um vilarejo onde se passa um trem com viajantes. O tipo de coisa para se ler e não tirar da cabeça. O tipo de coisa que dói, que para o tempo, que suspende os pensamentos. Simples, honesto e rápido. Que fica para uma vida inteira ou só uns cinco minutos que jamais se esquecerão.”
Casebre.
Tem sempre aquela pessoa, uma só, que tem tipo um passe-livre, uma carta branca na sua vida. Que vai ir, voltar, ir de novo e nunca vai parar de ser o que é pra você. Alguém pelo qual você nunca vai conseguir deixar de ter sentimentos. Todo mundo tem essa pessoa.
Vinícius Kretek.
Odeio atenuantes, desculpas, restrições. Odeio quem marca e desmarca. Odeio quem maltrata a esperança do outro, quem não cuida da expectativa que mesmo criou. Odeio quem afirma que não tem saída, que surgiu algo importante, que está de mãos amarradas. Sempre há o que fazer. Sempre podemos escolher. Odeio quem diz que vai e depois retira a palavra. Quem sempre inventa um senão de última hora. Quem não banca seu desejo. Quem finge intensidade para soar romântico. Adiar não é esperança. Um sim pela metade é não. Respeito aquele que sofre de medo, jamais respeito aquele que aceita ser menor do que o medo. Respeito aquele que sofre de dúvida, jamais respeito aquele que coleciona incertezas. Na paixão, ou é ou não é. Não se negocia com a loucura.”
Fabrício Carpinejar.    
Você é mais forte do que pensa, mas só se quiser ser. Você ainda vai chorar, ainda vai ter momentos em que vai achar que não consegue continuar. Mas você tem que agir como se fosse conseguir.”
Noites de Tormenta.  (via garotaesuasfases)
Odeio ser clichê. Odeio nhe-nhen-nhen. Odeio inho-inho-inho. Odeio, odeio, odeio. Até que penso em você e me pego escrevendo pra você e digito coisas que tem “amor”, “nós” e “sempre” na mesma frase. É ridículo, eu sei. Eu te amo da forma mais babaca que existe.”
Aleatoriamente, você.
Eu aprendi que são os pequenos acontecimentos diários que tornam a vida espetacular.”
Willian Shakspear.